Polestar 3: As impressões da imprensa no Círculo Polar Ártico

Entre as paisagens cobertas de neve de Jokkmokk, na Suécia, recebemos recentemente uma mão cheia de jornalistas desejosos de testar o Polestar 3 no gelo. Aqui, onde as temperaturas chegam bem abaixo de zero e a luz do dia é algo precioso, as verdadeiras potencialidades do Polestar 3 foram postas à prova. Ao longo de duas semanas, numa pista de testes feita à medida, esculpida num lago com gelo de um metro de espessura, eles sentaram-se ao volante para serem os primeiros a experimentar o nosso SUV estreante. Eis o que têm a dizer.

Two front facing Polestar 3 in Space and Snow exterior colours.

Porque resolvemos submeter o Polestar 3 aos rigores de um inverno ártico? Pretendia-se ultrapassar os limites do desempenho e garantir que todos os componentes funcionavam na perfeição em condições adversas. No entanto, os testes de inverno não se limitam a enfrentar temperaturas extremas. Têm como objetivo afinar a dinâmica de condução.

Liderada pelo Chefe de Desenvolvimento de Chassis da Polestar, Joakim Rydholm, a equipa aproveitou as condições únicas da região polar para afinar todos os pormenores da dinâmica de condução do Polestar 3. Ao longo de inúmeras horas a experimentar e analisar, aperfeiçoaram ao máximo os sistemas de condução, direção, amortecedores, controlo de tração e estabilidade, assegurando uma experiência sem paralelo em qualquer ambiente.

Pela segunda vez, a pista devidamente apelidada de "Joakim-ring" (em homenagem ao já mencionado Joakim Rydholm) serviu como o palco perfeito para os jornalistas porem o Polestar 3 à prova. Joakim concebeu cuidadosamente esta pista para explorar várias técnicas de controlo do chassis que permitem aos condutores analisar o comportamento do automóvel no gelo, com os pneus equipados com tachas para proporcionar o tão necessário atrito.

Joakim-ring track in Jokkmokk, aerial view.

Mas Joakim e a sua pista preferida não foram a única coisa que impressionou os jornalistas. O desempenho do Polestar 3 foi manchete com o sistema BorgWarner de vetorização de binário Dual Clutch (TVDC). Esta tecnologia permite uma distribuição de binário incrivelmente rápida para cada roda traseira, até 100% de um lado para o outro, assegurando uma tração ideal em todos os cenários e um resposta em curva extremamente precisa.

"A direção é excelente. Sente-se o carro perfeitamente equilibrado. Consegue-se mesmo sentir aquele ponto de equilíbrio do peso. O carro move-se como um veículo de motor central", afirmou um jornalista.

A influência de Joakim é evidente em cada curva da pista de gelo. Graças à sua paixão pela condução e à atenção aos pormenores, o Polestar 3 tem um desempenho excelente em cada curva. Afinal de contas, ele é um piloto de rally de sucesso

Quando os jornalistas entraram na pista de gelo, foram recebidos por um veículo que proporcionou uma experiência de condução emocionante, reminiscente de um desportivo bem afinado. O design de inspiração escandinava do Polestar 3 indiciava o seu pedigree de desempenho, mas foi ao volante que as verdadeiras potencialidades se revelaram.

O TVDC no eixo traseiro proporcionou um controlo preciso da extremidade traseira, permitindo que até mesmo os condutores principiantes percorressem a pista com confiança. Desde as curvas apertadas até às mais fechadas, o Polestar 3 demonstrou um nível de comportamento que deixou os jornalistas impressionados. A direção direta, a suspensão adaptativa habilmente afinada e a abundância de potência combinaram-se para criar uma experiência de condução que foi simultaneamente envolvente e agradável. Afinal de contas, achamos que a condução deve ser divertida.

Polestar 3 rear in snow.
Side view of Polestar 3 in Space colour.

E os jornalistas parecem concordar. Muitos comentaram o comportamento preciso e a direção ágil, enquanto outros destacaram a suavidade da potência e da aceleração.

Um jornalista observou: "Previa que conduzir num lago congelado seria provavelmente uma experiência aterradora de 11 em 10. Mas, na verdade, foi uma diversão de 15 em 10. Grande parte disso deve-se à natureza genuína do Polestar 3."

Outro jornalista disse ainda que "é extremamente leve e compacto. Acho que nunca experimentei nada assim".

"O Polestar 3 é um enorme passo em frente na classe, no envolvimento do condutor, no design e no desempenho", concluiu um jornalista.

No final, quando o sol se escondeu no horizonte, permitindo que as ilusórias auroras boreais iluminassem o céu, despedimo-nos do Polestar 3. Por agora. Com o arranque da produção do Polestar 3 na semana passada, estamos mais perto do que nunca de ver este automóvel nas estradas.  

Explore e configure aqui.

01/08

Polestar 3 in Snow on snow.

Relacionado

Polestar 3 under modern structure

Um carro grande, uma pegada mais pequena - porque é que o Polestar 3 está a mudar a forma como vemos os SUV

Não é surpresa que os SUV estão em todo o lado. Como um dos modelos de automóvel mais vendidos em todo o mundo, o prático e versátil SUV (Sports Utility Vehicle, ou seja, veículo utilitário desportivo) tem muito que se lhe diga. Seja para levar os miúdos aos treinos de futebol ou para percorrer passagens de montanha fora de estrada na Ásia Central, em qualquer lugar, destino e ocupação não há melhor do que estes veículos grandes, práticos e seguros. Mas a popularidade dos SUV tem um preço. Porque o tipo de automóvel preferido do mundo é, justamente, um dos que mais contribuem para as emissões de CO2e.