A história dos SUV em resumo e porque se tornaram um sucesso mundial

Os SUV (Sports Utility Vehicle, ou seja, veículos utilitários desportivos) são um sucesso estrondoso e surgem regularmente em primeiro lugar nas tabelas como a forma de carroçaria de veículo de passageiros mais popular do mundo. Nos EUA, tornou-se um modo de vida, com mais de 12 milhões de unidades vendidas só no ano passado. Mas de onde é que vieram? E porque é que ainda hoje são relevantes? Com o lançamento do Polestar 3 - o SUV para a era elétrica - falámos com Leslie Kendall, californiano com muito orgulho e principal historiador do icónico Petersen Automotive Museum, para obter algumas respostas.

Poolestar 3 outside cliffside house
História da origem

A história dos SUV é tão simples como a história de um supervilão da DC Comics. Tal como acontece com todas as boas histórias de família, depende muito da pessoa com quem se fala. Alguns dizem que os SUV, tal como os conhecemos atualmente, têm a sua origem nos veículos militares do pós-II Guerra Mundial, enquanto outros acreditam que as carrinhas e os "carryalls" da América dos anos 30 e 40 foram os seus verdadeiros antecessores.

"Há muitas interpretações sobre o desenvolvimento dos SUV", explica Kendall quando o contactamos entre as tarefas de catalogação no Petersen Automotive Museum em Los Angeles.

"Há quem diga que a FWD Auto Company produziu o primeiro veículo de tração integral a partir do modelo Battleship. Isto foi no início dos anos 1900. Surpreendentemente, a empresa criou um carro de turismo com tração às quatro rodas muito cedo, mas teve dificuldade em conquistar o público e não alcançou o sucesso dos veículos comerciais posteriores", conclui.

Mas, particularmente quando enquadrado na história automóvel dos EUA, muitos olham para o Chevrolet Suburban de 1936 como o verdadeiro pioneiro dos SUV. "Não sei se tinha muito de desportivo, mas o Chevy Suburban era capaz de transportar muitas pessoas com todo o conforto. Não era propriamente luxuoso, mas permitia armazenar uma grande quantidade de equipamento, o que o tornava um animal de carga, mas também popular entre as pessoas que caçavam e conduziam por prazer desportivo. Convém lembrar que, antes de a condução ser uma necessidade, era uma atividade de lazer. Mas a capacidade de transportar pessoas e equipamento, bem como possibilidades de condução a sério, são características dos SUV que perduram até aos dias de hoje", conclui.

Old 1940s jeep
Dashboard of old 1940s jeep
Estas máquinas eram extremamente competentes, mas não eram muito civilizadas
Leslie Kendall, principal historiador do Petersen Automotive Museum

Veículos resistentes, capazes e com tração integral reapareceriam no final da década de 1940, quando numerosos fabricantes enfrentaram a questão dos excedentes de equipamento militar após o fim da II Guerra Mundial. A Willys MB e a Ford repintam e renovam o seu Jeep Willys para o tornar mais atrativo para o público.

"Estas máquinas eram extremamente capazes, mas não eram muito civilizadas", explica Kendall. "Mas depois apareceu a Land Rover com o Range Rover e os compradores no Reino Unido e na Europa tiveram uma experiência em primeira mão do que é um todo-o-terreno de luxo para o dia a dia", conclui.

Algumas décadas mais tarde, a Jeep lançou o Cherokee no início da década de 1980, seguindo o sucesso de outro antepassado dos SUV na década de 1960: o Wagoneer. Mas o Cherokee foi, sem dúvida, o primeiro veículo todo-o-terreno nos EUA com um design monobloco, afastando-o de um camião e aproximando-o de um automóvel, o que resultou em modos de condução mais refinados. Chamava-se Sportwagon, foi um sucesso entre os condutores dos subúrbios e deu origem a uma série de modelos semelhantes de fabricantes de automóveis rivais em todo o mundo.

"A posição de condução elevada, o facto de se ter uma visão dominante da estrada e a robustez integrada dos SUV provaram ser populares entre os condutores habituais nos Estados Unidos", explica Kendall. "Foi uma receita que foi ajustada e adaptada, mas os clientes adoraram claramente a combinação e continuam a sentir-se atraídos por ela atualmente", conclui.

Polestar 3 under palm tree
Polestar 3 on city street at night
O SUV para a era elétrica 

Com uma autonomia provisória de até 628 quilómetros WLTP, 517 cv de potência e uma tração integral, o Polestar 3 tem todas as características e códigos de design que definem o género de um SUV, mas combina o carácter prático, o desempenho e a posição de condução imponente com a mais recente tecnologia automóvel e de baterias elétricas. A plataforma de motor duplo oferece segurança em terrenos imprevisíveis e uma postura potente e ampla tem todas as características de um SUV. Mas aqui, ao verdadeiro estilo Polestar, reimaginámos o arquétipo com a tónica na aerodinâmica e numa verdadeira experiência de condução de alto desempenho

Este é um SUV que se liberta da imagem negativa de pegadas físicas e de carbono cada vez maiores. Em 2019, uma pesquisa da Agência Internacional de Energia afirmou que a crescente procura por SUV foi o segundo maior contribuinte para o aumento das emissões globais de CO2 entre 2010 e 2018.

"Tendo crescido na Califórnia, estas carrinhas e os SUV estavam por todo o lado e tornaram-se símbolos de prestígio. Os proprietários raramente exploravam todo o seu potencial, quer fosse a transportar uma carga enorme ou a conduzir realmente no deserto, mas gostavam do facto de o poderem fazer se fosse necessário", comenta Leslie Kendall.

O início da era elétrica permitiu aos designers de automóveis uma maior liberdade para alterar as linhas de estilo tradicionais dos SUV, bem como aos engenheiros reimaginar o que é o sentido prático e de utilização quotidiana, quer isso se manifeste em espaço de armazenamento adicional, interiores mais luxuosos ou tecnologia de ponta que se torne parte do ecossistema digital do proprietário.

Estamos, sem dúvida, com mais de 100 anos de história de vida dos SUV, mas à medida que entramos no próximo capítulo, parece que esta história está longe de ter chegado ao fim. 

Descubra porque é que o Polestar 3 é o SUV para a era elétrica.

Texto de Leon Poultney

Relacionado

Polestar 3 under modern structure

Um carro grande, uma pegada mais pequena - porque é que o Polestar 3 está a mudar a forma como vemos os SUV

Não é surpresa que os SUV estão em todo o lado. Como um dos modelos de automóvel mais vendidos em todo o mundo, o prático e versátil SUV (Sports Utility Vehicle, ou seja, veículo utilitário desportivo) tem muito que se lhe diga. Seja para levar os miúdos aos treinos de futebol ou para percorrer passagens de montanha fora de estrada na Ásia Central, em qualquer lugar, destino e ocupação não há melhor do que estes veículos grandes, práticos e seguros. Mas a popularidade dos SUV tem um preço. Porque o tipo de automóvel preferido do mundo é, justamente, um dos que mais contribuem para as emissões de CO2e.